Artigos técnicosHortifrúti

Slabs – Melhora o aproveitamento dos nutrientes

Congresso Brasileiro do Algodão

Autores

Douglas José Marques
Professor de Olericultura, Genética e Melhoramento Vegetal – Universidade José do Rosário Vellano (Unifenas)
douglasjmarques81@yahoo.com.br
Hudson Carvalho Bianchini
Professor de Fertilidade do Solo – UNIFENAS.

Crédito Maurício Rezende

A crescente demanda por hortaliças de alta qualidade e ofertadas durante o ano todo tem contribuído para o investimento em novos sistemas de cultivo que permitam a produção adaptada a diferentes regiões e condições adversas do ambiente.

No Brasil, o cultivo de hortaliças em ambiente protegido vem ganhando espaço entre os produtores, devido, principalmente, à relativa facilidade em manejar as condições de cultivo, quando comparado ao sistema convencional em campo aberto.

A técnica de cultivo de hortaliças em substratos embalados em plástico (slabs) apresenta um grande avanço frente aos sistemas de cultivo no solo, pois oferece vantagens como:

ð O manejo mais adequado da água;

ð O fornecimento de nutrientes em doses e épocas apropriadas, o que melhora o aproveitamento dos nutrientes:

ð A redução do risco de salinização do meio radicular;

ð A redução da ocorrência de problemas fitossanitários,

ð Protege a cultura de patógenos do solo;

ð Facilita a execução dos tratos culturais;

ð Maior produtividade;

ð Melhor qualidade do produto;

Substrato

O substrato utilizado deve apresentar algumas propriedades físicas e químicas intrínsecas importantes para sua utilização, tais como boa capacidade de retenção de água, na faixa de potencial 1 a 5 kPa, alta disponibilização de oxigênio para o desenvolvimento das raízes, facilidade na manutenção da proporção correta entre fase sólida e líquida, alta capacidade de troca catiônica do material (CTC), baixa relação C/N, entre outras.

Importante lembrar que o cultivo nos slabs necessita de rotação de cultura, utilizando outras famílias de plantas oleráceas, como pepino japonês, alface, feijão-vagem etc. Esta operação normalmente resulta em economia de adubos, porque as plantas vão absorver as sobras de nutrientes das culturas anteriores.

Os substratos comerciais, normalmente, possuem condutividade elétrica elevada. Também é importante ressaltar que, mesmo quando se utiliza água de irrigação de boa qualidade no cultivo protegido, a adição de fertilizantes pela técnica de fertirrigação aumenta o risco de salinização dos substratos.

A utilização de substrato em calhas para o cultivo das plantas pode vir a minimizar problemas como a salinização e a concentração de patógenos no solo, presentes em locais de sucessivos ciclos de monocultivo. Tendo em vista a possibilidade de substituição do substrato, a produção de tomate em calhas com substrato se mostrou viável, alcançando alta produtividade.

A cultura do tomateiro é normalmente implantada em áreas novas ou em locais onde procedeu-se à rotação de cultivo com outras espécies. Entretanto, quando o plantio é feito em ambiente protegido, sob estrutura fixa, tanto a rotação quanto a mudança da área de cultivo são dificultados.

O acúmulo de sais, a presença de patógenos de solo de substâncias alelopáticas passam a ser fatores limitantes para o cultivo econômico do tomateiro.

Alternativa

Quanto ao suprimento correto de nutrientes no substrato, ainda existem muitos problemas relacionados com a adubação, pois o uso contínuo pode aumentar a condutividade elétrica no dossel de plantio.

Antes do plantio do tomateiro é recomendado que o substrato seja lavado, dentro das calhas, para reduzir a condutividade elétrica. O processo de lavagem é feito no próprio sistema de fertirrigação, aplicando somente água, que deve ser drenada. O plantio do tomateiro no substrato com a condutividade elétrica alta (entre 2 a 4 dS m-1) aumenta o potencial osmótico do substrato, que pode queimar as raízes, o que causa a morte das plantas.

Custo

O custo de implantação deste tipo de empreendimento em cultivo protegido depende da localização, dos materiais empregados e do nível tecnológico a ser utilizado. De maneira geral, o custo de implantação de uma casa de vegetação, incluindo o sistema de fertirrigação e as sementes, é de aproximadamente R$ 35,00/m2.

O custo somente das embalagens do substrato (slabs) varia de acordo com a região, mas em média está em torno de R$ 7,00 por slab. Como o produtor precisa encher os slabs com substrato, o preço final fica em torno de R$ 20,00, variando conforme a disponibilidade do substrato.

Existem, no mercado, algumas empresas que comercializam os slabs prontos, com custo aproximado de R$ 30,00. Uma das grandes vantagens do uso de slabs é o replantio do tomate por vários ciclos.

Etiquetas
Mostrar mais