Artigos técnicosHortifrúti

Nematoides – O terror das lavouras

Congresso Brasileiro do Algodão

Autores

Luís Paulo Benetti Mantoan
Doutorando em Ciências Biológicas/Fisiologia Vegetal – UNESP
luismantoan@gmail.com
Carla Verônica Corrêa
Doutoranda em Agronomia/Fisiologia Vegetal e Metabolismo Mineral – UNESP
cvcorrea1509@gmail.com

raíz de batata com galhas – Crédito Israel Lima Medina

Os nematoides têm sido um dos principais motivos de preocupação e dor de cabeça dos produtores de cenoura e batata. Quando falamos de perdas nas lavouras, a de cenoura é, em média, de 20% e de 33% da batata, porém, há casos de perdas de 100%. Para o manejo dos nematoides, recomenda-se que o agricultor faça rotação de culturas, escolhendo área de plantio sem histórico de nematoides e variedades de plantas resistentes ou tolerantes, quando disponíveis, além do uso de nematicidas químicos e/ou biológicos.

Prejuízos

Os nematoides atingem o sistema radicular, reduzindo-o drasticamente. Desta forma, as plantas reduzem a absorção de água e nutrientes, tornando-as mais suscetíveis às condições de estresse, pragas e doenças. Além disso, há drástica redução na produtividade e qualidade. Tanto as cenouras como as batatas apresentam lesões e galhas que inviabilizam totalmente a comercialização. Dessa forma, os prejuízos econômicos são elevados.

Sintomatologia

A identificação da doença se dá pela sintomatologia. Por exemplo, nematoides do gênero Meloidogyne são caracterizados pela formação de galhas nas raízes. Já o gênero Pratylenchus engloba os nematoides causadores de lesões nas raízes.

No entanto, o produtor poderá coletar raízes e também solo e levar para análise em laboratório. Dessa forma, terá resultados mais confiáveis em relação tanto à quantidade quanto à espécie presente na área de cultivo.

Nessas duas culturas, os sintomas mais frequentes são:

9  Amarelecimento das plantas e murcha, principalmente em reboleiras;

9  Plantas pequenas;

9  Plantas com pouco sistema radicular;

9  Raízes com formação de lesões, como rachaduras e escurecimento;

9  Formação de galhas;

9  Queda significativa de produtividade.

Alerta

Atualmente não existem regiões com mais ou menos ataque de nematoides. Esse é um problema que se espalha de Norte a Sul no País. No entanto, há maior predominância em regiões com solos arenosos.

O controle dos nematoides envolve vários métodos. O produtor nunca deverá adotar apenas uma forma de manejo, mas sempre um conjunto de medidas que mais se enquadram no seu sistema de cultivo. Entre essas medidas, destacam-se:

º Uso de matéria orgânica: os produtores podem usar estercos, que devem ser sempre curtidos, ou adotar plantio de adubação verde. Porém, nesse caso, deve-se conhecer a espécie de nematoide presente na área, justamente para escolher plantas que não sejam hospedeiras da espécie. A matéria orgânica, além de estruturar o solo do ponto de vista químico e físico, também contribui para a melhoria da biologia do solo. Dessa forma, aumenta o desenvolvimento de organismos que podem atuar como predadores de nematoides, reduzindo, dessa forma, sua população;

º Áreas descontaminadas: quando possível, escolher áreas de cultivo sem a presença de nematoides;

º Não levar nematoides para a área: evitar a circulação de máquinas, implementos, caixas, animais e pessoas de áreas com presença de nematoides para aquelas sem nematoides;

º Uso de nematicidas.

Eficiência

Alguns produtos presentes no mercado apresentam como ingrediente ativo a Abamectina. Também há a alternativa dos nematicidas biológicos, que estão apresentando resultados satisfatórios.

No entanto, existem dois problemas. O primeiro é ser registrado para a cultura e o segunda a sua toxidade. Dessa forma, o emprego de medidas preventivas, como rotação de culturas, aumentar a matéria orgânica do solo e o uso de adubações com nutrientes que aumentam a resistência das plantas contribuem para um controle mais barato e duradouro.

Investimento

O custo da técnica dependerá do manejo escolhido pelo produtor para controlar nematoides. No entanto, não tenha dúvidas que os prejuízos causados pelos nematoides são imensos. Por isso, medidas que reduzam as chances de ter nematoides na área de cultivo são de extrema necessidade.

Os resultados em campo empregando o manejo correto são satisfatórios. Quando se aplica matéria orgânica e se realiza a rotação de culturas, as perdas com nematoides são eliminadas. Atualmente, tem-se observado que o emprego de fertilização com fontes de silício tem reduzido as populações de nematoides.

O acúmulo e a deposição de silício nas células epidérmicas das raízes constituem uma barreira física que impede o avanço e o crescimento dos nematoides pela modificação da parede celular. De acordo com muitos pesquisadores, a redução na capacidade reprodutiva do nematoide na presença de silício ocorre devido ao aumento dos derivados da lignina-ácido tioglicólico e das enzimas peroxidase, polifenoloxidase e fenilalanina-amônia-liase.

Há evidências de que o envolvimento dos silicatos na indução de resistência pode ocorrer pela participação do próprio silício, fortificando estruturas da parede celular, conferindo aumento da lignificação, dificultando a penetração e ativação de mecanismos específicos, como a produção de fitoalexinas.

Etiquetas
Mostrar mais