Artigos técnicosHortifrúti

Como evitar prejuízos durante geadas?

I OFICINA DE PROCESSAMENTO DE DADOS PARA AGRICULTURA DE PRECISÃO

Autores

Marcela Caetano Lopes
Bióloga e Doutoranda em Agronomia/Horticultura – FCA/UNESP
macaetano20@hotmail.com
Mayumi Nagayama Alboléa
Engenheira agrônoma e produtora de hortifrúti
mayalbolea@gmail.com

Crédito: M. N Alboléa

A geada é um fenômeno comumente visto na região sul do Brasil, podendo também afetar alguns Estados da região sudeste, e em casos mais raros, o Centro-Oeste. Ela ocorre quando há queda intensa de temperatura, céu claro e baixa umidade do ar, especialmente em baixadas e encostas de montanhas, danificando as células vegetais devido ao vento gelado ou congelamento. Dentre os eventos climáticos, a geada é o que mais causa prejuízos aos produtores.

Alternativas

Durante geadas, produtores procuram alternativas para minimizar a perda no campo, como o uso de variedades tolerantes ou resistentes, épocas de plantios, evitar o cultivo em locais de maior incidência de geadas, ajustes na adubação, com aplicação de cálcio ou potássio, que age dentro do fruto, salinizando a parte líquida e dificultando o congelamento, cultivos protegidos, uso de estufas e plásticos, e até mesmo fazer uma neblina artificial utilizando serragem.

Alternativas para a prevenção de perdas na lavoura começam pelo uso de produtos à base de aminoácidos, que reduzem o estresse das plantas e o ponto de congelamento, sendo ideal ser aplicado antes e após a geada.

Também tem destaque a irrigação por aspersão; a fumaça anti-geada com uma composição de pó de serra, serragem salitrada do chile, óleo queimado ou diesel e água. Para cultivo protegido usa-se o carvão.

Este é um conteúdo restrito para assinantes.
Se você é um usuário registrado, por favor, entre no site.

Login de Usuários
   
Etiquetas
Mostrar mais