Silício aumenta número de perfilhos da cana

Angélica Araújo Queiroz

Engenheira agronomia e professora no IFTM, campus Uberlândia

angelica@iftm.edu.br

Crédito Miriam Lins

Crédito Miriam Lins

A cana-de-açúcar é uma espécie acumuladora de silício (Si), com 0,14% nas folhas jovens e até 6,7% nos colmos e folhas velhas. Diversos estudos têm demonstrado que as gramíneas respondem favoravelmente à adubação silicatada, particularmente quando cultivada em solos com baixos teores de Si “disponível”.

Vários são os benefícios do Si para a cana-de-açúcar, dentre os quais o aumento da eficiência fotossintética e da resistência ao ataque de pragas e doenças, além de maior tolerância à falta de água durante os períodos de baixa umidade do solo. Tais benefícios têm como reflexos melhorias na qualidade tecnológica e aumento de produtividade dessa cultura.

O que é e como atua o silício na cana

O Si é pouco móvel na planta, sendo que seu transporte da raiz à parte aérea se dá pelo xilema e depende da taxa de evapotranspiração. O ácido monosilícico, depois de absorvido, é depositado nas paredes das células da epiderme, aumentando a resistência da planta ao acamamento e ao ataque de pragas e doenças.

A deposição de Si nas folhas das plantas contribui para melhorar a distribuição e prevenir a toxidez por Mn nos tecidos, reduzir a perda de água por transpiração, reduzir efeitos adversos causados pelo excesso de nitrogênio e aumentar a resistência a estresses bióticos.

Perfilhos

O teor de silício na cana-de-açúcar (palha) é classificado como baixo, quando menor que 17 g kg-1; médio, entre 17 a 34 g kg-1, e alto, acima de 34 g kg-1.O aumento da produtividade em cana-de-açúcar é o principal benefício da aplicação de Si e o perfilhamento e a área foliar estão diretamente relacionados à produtividade.

Outros benefícios proporcionados pelos silicatos às plantas são observados com maior frequência em solos com baixo teor de Si e em anos com adversidades, como veranicos ou períodos secos prolongados, geada, alta incidência de pragas e/ou doenças.

Sob tais condições, a planta bem nutrida com silício tolera por um período maior a falta de água, pois usa melhor a água absorvida, que é perdida numa velocidade menor em relação à planta com baixo teor de silício.

Os silicatos também aumentam a tolerância das plantas às adubações pesadas com nitrogênio (N), o que se deve, provavelmente, à competição que existe entre os íons H3SiO4- e o NO3- pelos sítios de absorção da planta.

Outra vantagem da aplicação do silício refere-se a um maior índice de folhas eretas das plantas, o que implica em maior interceptação da radiação solar, refletindo em elevada taxa fotossintética, com prováveis ganhos em termos de produção de biomassa.

No caso da cana-de-açúcar, a aplicação de fontes de Si pode aumentar o perfilhamento da cana, tanto na cana-planta quanto na cana-soca, proporcionando assim maiores rendimentos de colmos. O aumento na concentração foliar de Si é o responsável pelo aumento na produtividade de colmos.

Outro benefício do uso de escórias de siderurgia é que as folhas da cana-de-açúcar podem ficar ativas por mais tempo, e alguns autores atribuem ao silício a função de prevenção do progresso da senescência foliar devido à manutenção da fotossíntese e proteção da clorofila, especialmente em condições de alta temperatura e baixa umidade.

Manejo

As principais fontes de Si, além do próprio solo, são os silicatos. Um número grande de materiais tem sido utilizado como fonte de silicatos para as plantas, entre eles: escórias de siderurgia, wollastonita, subprodutos da produção de fósforo elementar, silicatos de cálcio, sódio, potássio e magnésio, cimento e termofosfato.

Além destas fontes, são encontrados outros produtos comerciais no mercado nacional, incluindo soluções fluidas e rochas silicatadas.As características consideradas ideais para uma boa fonte de silicato para fins agrícolas são: alta concentração de Si solúvel, boas propriedades físicas, facilidade para aplicação mecanizada, pronta disponibilidade às plantas, boa relação de quantidades de Ca e Mg, baixa concentração de metais pesados e baixo custo.

 O silício aumenta a produtividade da cana-de-açúcar - Crédito Miriam Lins

O silício aumenta a produtividade da cana-de-açúcar – Crédito Miriam Lins

A melhor fonte

No processo de escolha da fonte de silicato deve-se considerar o poder relativo de neutralização total e a distância entre p local de aquisição e a propriedade onde será feita a aplicação. A análise da relação custo/benefício determinará se é viável ou não a aplicação do silicato.

Os silicatos são aplicados no solo principalmente na forma sólida (pó ou granulado), mas também podem se dar na forma líquida (via solo ou foliar). Enquanto os silicatos em pó são incorporados em área total, os granulados são aplicados em linha, juntamente como os fertilizantes NPK.

Crédito Miriam Lins

Crédito Miriam Lins

Essa matéria você encontra na edição de fevereiro 2018 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *