FuturaGene obtém exclusividade em tecnologia para eucalipto no Brasil

Crédito Shutterstock

Crédito Shutterstock

A FuturaGene, uma empresa da Suzano Papel e Celulose, anuncia a obtenção do direito exclusivo para uso e comercialização da tecnologia de RNA interferente – RNAi para eucaliptos por meio da emissão de uma patente no Brasil para a Commonwealth Scientificand Industrial Research Organization – CSIRO (Organização de Pesquisa da Comunidade Científica e Industrial), da Austrália, com quem possui parceria.

Esta patente abrange a regulação da expressão dos genes-alvo, tanto da planta como de outros organismos, incluindo pragas e doenças. O acordo de licenciamento entre a empresa e a organização, estabelecido em 2014, atribui à FuturaGene exclusividade para sublicenciar a tecnologia RNAi para eucalipto no Brasil, com direitos não exclusivos para atuar em outros países.

A FuturaGene vem utilizando esse recurso no desenvolvimento de variedades de eucalipto resistentes a pragas e doenças ou para melhorar as propriedades da madeira.

Segundo o CEO da FuturaGene, Stanley Hirsch, a emissão desta patente representa um grande avanço. “A RNAi pode ser uma ferramenta muito valiosa para proteger e melhorar o rendimento de forma sustentável contra pragas e doenças emergentes que representam uma ameaça significativa para a produtividade de florestas plantadas.

Estamos trabalhando para desenvolver características de resistência que são importantes para a Suzano Papel e Celulose, nossa controladora, mas também estamos abertos para compartilhar e sublicenciar essa tecnologia com outras empresas, pois a perda de produtividade precisa ser combatida para que possamos atender à demanda crescente de fibra de madeira renovável”, diz Hirsch.

Entenda melhor

A tecnologia de RNAi desenvolvida pela CSIRO, conhecida como tipo hairpin, é uma poderosa ferramenta para selecionar, identificar e modular genes de interesse para terapias específicas, intervenções baseadas em genes e no melhoramento seletivo.

É utilizada primordialmente em genética de plantas e animais, com genes selecionados para melhorar características dos cultivos e da pecuária, como resistência a doenças e melhoria de teor nutricional.

De acordo com o John Manners, diretor da CSIRO AgricultureandFood, a parceria com a FuturaGene é um exemplo da aplicação do conjunto da tecnologia de RNAi desenvolvida nos anos 1990. “É muito gratificante ver essa tecnologia sendo utilizada para desenvolver novas variedades de culturas que ajudem a tratar das necessidades ambientais e de mercado diante das limitações de recursos”, comenta Manners.

A CSIRO oferece sua tecnologia de RNAi patenteada por meio de licenças comerciais e de pesquisa em diversos campos de aplicação. Com uma vasta carteira de mais de 60 patentes concedidas, a tecnologia de RNAi tipo hairpin foi um trabalho pioneiro dos cientistas da Divisão do Setor Vegetal da CSIRO, que desenvolveu a tecnologia pela primeira vez em 1997.

Essa matéria você encontra na edição de março/abril 2018  da revista Campo & Negócios Floresta. Adquira já a sua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *