Fenicafé – 20 anos de tradição

A mais tradicional feira de irrigação na cafeicultura acontecerá em três dias, e deve reunir um público de 18 mil pessoas

Crédito Ana Maria Diniz

Crédito Ana Maria Diniz

A Fenicafé, tradicional evento voltado para a cafeicultura e irrigação, comemora 20 anos em 2015. Realizada em Araguari (MG), entre os dias 03 e 05 de março, a edição deste ano promete muitas boas surpresas.

Paralelo à Fenicafé acontecerá, no dia 04 de março, o XVII Simpósio Brasileiro de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada e XVIII Feira de Irrigação em Café do Brasil, que tem por objetivo a discussão e a divulgação de técnicas e pesquisas relacionadas à cafeicultura irrigada. Estes eventos são tradicionais e têm grande participação de técnicos, produtores, autoridades, fabricantes e revendedores de equipamentos e demais interessados no tema.

Fotos Ana Maria Diniz

Fotos Ana Maria Diniz

Para os três dias de evento é esperado um público de cerca de 18 mil pessoas vindas de Sul Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Paraná, Espírito Santo, Bahia, Goiás, e outras regiões cafeeiras.

Maria Cecília de Araújo, superintendente da Associação dos Cafeicultores de Araguari (ACA) e Coordenadora da Fenicafé, explica: “ A colheita de café se inicia em abril e maio, portanto, março se caracteriza como a melhor época para os cafeicultores fazerem os negócios. E vamos ter excelentes oportunidades para isso”, garante.

Fotos Ana Maria Diniz

Fotos Ana Maria Diniz

O Triângulo Mineiro

Posicionada em local estratégico e interligada a todo território nacional por meio de rodovias e ferrovias, Araguari faz parte da região do Cerrado, considerada uma região onde se produz o melhor café nacional.

É considerada a 23ª cidade do Estado de Minas Gerais e a 3ª cidade do Triângulo Mineiro devido a uma economia sólida baseada em atividades agrárias em destaque para o café do cerrado.

A maior feira de irrigação do País, a Fenicafé é realizada no município há duas décadas, comprovando a importância de Araguari em relação à inovação e informação para atividades agrícolas, em especial o café. “O café é geralmente seco em terreiros ao sol, e o município possui clima bem definido (verão úmido e inverno ameno e seco), e diferentes sistemas de irrigação. Entre essas e outras, Araguari se torna referência em qualidade de café por todo o território nacional”, afirma Maria Cecília.

O que esperar

As palestras da Fenicafé abordarão os principais assuntos de importância para a agricultura e cafeicultura mundial, como mudanças climáticas, clima e preço de café, barramentos, produção de água pelo cafeicultor, além de palestras sobre fertirrigação, gotejamento enterrado, nutrição, pragas, produção de mudas e doenças.

Está presente o especialista em irrigação Steve Deverel, da Califórnia, que vai falar sobre a importância da preservação de água para a produção de alimentos, mostrar o que deu certo nos Estados Unidos e o que o Brasil pode fazer para ter um modelo desse. “Em um Estado menor que Pernambuco há o dobro de área irrigada que em todo o Brasil. Lá chove cerca de 600 mm anual, e é feito racionamento com reserva de água da chuva e do gelo”, antecipa Maria Cecília.

 Fotos Ana Maria Diniz

Fotos Ana Maria Diniz

Novidades

Inovação em café irrigado e manejo correto da água (fertirrigação), discussão a respeito da formação do café, panorama do cenário climático no Brasil, uso racional de fertilizantes na cafeicultura, entre outros, serão novidades tratadas na Fenicafé.

As empresas expositoras são do ramo de insumos, defensivos, colhedeiras, adubação, implementos e vários outros, desde o plantio até a colheita. Quanto à apresentação de trabalhos, o foco será a produção cafeeira, desde o plantio até a colheita, analisando o uso racional de fertilizantes e da água.

 

Programação

03 de março

08h

Inscrições e entrega dos materiais

10h30

Solenidade de abertura

14h às 15h

Importância dos recursos hídricos para a produção de alimentos.

Dr. Mário Cicarelli Pinheiro – Prof. UFMG e diretor da POTAMOS Engenharia e Hidrologia Ltda.

15h às 16h

Doenças do Cafeeiro: Desafios para Diagnóstico e Controle.

Dra. Flávia Patrício – Instituto Biológico de Campinas

16h30 às 17h30

Tecnologia para produção de mudas de café: sacolas plásticas, tubetes e mudas enxertadas.

Enivaldo Marinho Pereira (Pioi) – cafeicultor e viveirista

17h30 às 18h30

Segurança e proteção para o agricultor.

MAPFRE – Aracredi

04 de março

08h30 às 09h

Abertura do XVII Simpósio Brasileiro de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada.

Prof. Dr. André Luís Teixeira Fernandes – Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão da Universidade de Uberaba.

Dr. Helvécio Mattana Saturnino – presidente da Associação Brasileira de Irrigação e Drenagem (ABID)

Claudio Morales Garcia – presidente da Associação dos Cafeicultores de Araguari – ACA

Dr. Gabriel Bartholo – gerente geral da Embrapa Café.

Dr. Antônio Fernando Guerra – coordenador técnico da Embrapa Café

9h às 10h

Nutrição do cafeeiro: Resultados Conclusivos de Fertirrigação para lavouras de alta tecnologia.

Adolfo Moura – engenheiro agrônomo, especialista em Nutrição e Fertirrigação em fruticultura. Consultor do SEBRAE.

10h às 11h

Gotejamento: Tecnologia do gotejamento enterrado na irrigação localizada do cafeeiro: prós e contras.

Dr. André Luís Teixeira Fernandes – pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão da Universidade de Uberaba.

11h às 12h

Cenários climáticos no Brasil e no mundo e suas implicações para a agricultura

Prof. Dr. Luís Carlos Molion – Universidade Federal de Alagoas.

14h às 15h

Workshop: Como o cafeicultor brasileiro pode se tornar um produtor de água?

Reserva de água para a agricultura irrigada: o caso americano.

Dr. Steve Deverel – Hydrofocus/Californonia Department of Water Resources

15h às 16h

A função das veredas na hidrologia regional e os impactos da implantação de barramentos.

Dr. Antônio Giacomini Ribeiro – UFU, Coord. Regional Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Araguari.

16h30 às 17h30

Programa Produtor de Água no Brasil

Dr. Devanir Garcia dos Santos – Agência Nacional de Águas (ANA)

05 de março

08h30 às 09h30

Workshop: Fertilizantes na Cafeicultura

Qual a diferença entre Fertilidade do Solo e Nutrição de Planta?

Prof. Dr. José Laércio Favarim – Esalq/USP

09h30 às 10h30

Uso Sustentável de Fertilizantes na Cafeicultura

Dr.Valter Casarin – IPNI Brasil

11h às 12h

Uso eficiente de fertilizantes: Considerações práticas para a otimização da adubação do cafeeiro.

Engenheiro agrônomo Hélio Casale – consultor em Cafeicultura.

13h30 às 14h30

Painel: Selo de Origem e Qualidade Região Cerrado Mineiro como oportunidade de Negócios e Diferenciação

– Marcos Suplicy – CEO Suplicy Cafés Especiais

– Geraldo Eustáquio Miranda – CEO CafeBras – Grupo MonteSanto Tavares

– João Carlstron –  gerente de Marca TRES – Três Corações

– Luiz Otavio Franco – CEO Lucca Cafés Especiais

– João Ferreira Junior – Trader Cafés Especiais EXPOCACCER

– Francisco Sergio de Assis – presidente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado

– Juliano Tarabal – superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado

14h30 às 15h30

Cafeicultura de precisão: Resultados e custo-benefício da aplicação em taxa variável levando em conta a amostragem georreferenciada do solo.

Roberto Santinato – engenheiro agrônomo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento/PROCAFÉ

15h30 às 16h30

Manejo nutricional no programa de podas do cafeeiro

Engenheiro agrônomo Alysson Vilela Fagundes – Fundação Procafé, Varginha (MG)

17h às 18h

Palestra motivacional – Cérebro e Qualidade de Vida: Como o cérebro pode ajudar a melhorar a nossa qualidade de vida com o estresse diário que vivemos?

Dr. Ariovaldo Alberto da Silva Junior – MD, PHD em Neurociências.

18h

Encerramento

 

 

Essa matéria você encontra na edição de fevereiro da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira a sua.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *